Telhas sanduíche de poliuretano ou de poliestireno? Descubra qual é a melhor matéria-prima.

As telhas sanduíche, oficialmente denominadas de telhas termoacústicas, vêm ganhando cada vez mais espaço no mercado de construção civil justamente por oferecerem isolamento térmico e acústico. Formadas por duas chapas metálicas, com preenchimento de PU (poliuretano) ou EPS (poliestireno), são indicadas para variadas construções, desde as residenciais até as industriais.

O que muita gente ainda não sabe é que o tipo de preenchimento das telhas influencia diretamente na sua eficiência. Para você entender melhor, neste conteúdo comparamos as propriedades das duas principais matérias-primas utilizadas na produção das telhas sanduíche: o PU e o EPS.

Isolamento acústico e térmico

Para a fabricação de uma telha sanduíche com alta eficiência, duas das mais importantes propriedades estão relacionadas ao fator de isolamento. E é justamente nesses dois quesitos que um material pode apresentar eficiência muito maior do que o outro, quando utilizados com espessura similar.

O poliuretano é considerado um dos melhores isolantes térmicos do mercado, pois apresenta um baixo coeficiente de condutividade térmica (fator K), ou seja, apresenta maior resistência para a troca de calor do ambiente interno e externo, proporcionando maior conforto térmico ao ambiente. Já o poliestireno, apesar de também apresentar uma baixa condutibilidade térmica, apresenta desempenho térmico muito menor que o PU, quando comparamos o poliuretano (PU) com densidade 40 kg/m³ com o poliestireno (EPS) densidade 15 kg/m³ e 30 kg/m³, conforme podemos ver no gráfico abaixo:

 

Apesar de o PU ser um material mais denso que o EPS, sua densidade quando injetado (35 a 45 kg/m³) é maior que a densidade aferida do EPS, que é de 13 a 25 kg/m³. Dessa forma, além do isolamento térmico, o poliuretano também apresenta melhor desempenho de isolamento acústico, reduzindo os ruídos no ambiente interno em até 40 decibéis, o que equivale a uma conversa silenciosa.

Imagem 1 – Aqui temos um comparativo de espessura entre PU com densidade 40 e EPS com densidades 15 e 20. O “W” representa watts, consumo de energia (por exemplo, um ar-condicionado ou telha).

Assim, chegamos à conclusão de que a telha feita com PU de densidade 40 kg/m³ apresenta eficiência térmica e acústica muito maior do que as telhas feitas com EPS de densidades 15 kg/m³ e 30 kg/m³, que ainda permitirão a passagem de calor e o barulho para o ambiente interno.

 

Durabilidade

O PU também é muito utilizado devido a sua alta resistência às mais diversas intempéries e químicos. Da mesma forma, as telhas termoacústicas com poliuretano oferecem aumento da resistência mecânica, maior resistência à corrosão e são autoextinguíveis.

 

Eficiência técnica

Outra vantagem do poliuretano para a fabricação de telhas termoacústicas é a viabilidade de produção, sendo que seu processamento é mais simples do que o do EPS – que exige um processo complexo e custoso.

O processamento do PU é versátil e simplificado: os componentes da formulação são adicionados em um misturador e dispensados em um molde. O processo é injetado, por expansão livre, ou seja, o PU é aplicado no molde e se expande, aderindo perfeitamente ao aço e criando uma estrutura rígida. A aparência inicial de um “sanduíche” ganha uma forma única e de grande durabilidade. Assim, com rápida aplicação e desmolde, as tecnologias de poliuretano são uma solução de excelente custo-benefício.

O PU oferece uma versatilidade no processo produtivo, pois pode ser adaptado de acordo com o modelo de trabalho do fabricante e contribui para um índice maior de produtividade e eficiência técnica.

Portanto, agora você já sabe: se o objetivo é uma aplicação com excelente desempenho no isolamento acústico e térmico e com alta resistência, a escolha certa são as telhas termoacústicas feitas com poliuretano!

 

Preencha o campo "Você é"!