Sistemas e vantagens na fabricação de solados, entressolas e chinelos em pu

A simplificação de processos e a consequente redução de custos demandam inovação no setor produtivo. Na indústria calçadista, onde a concorrência é crescente tanto quanto as oportunidades, é fundamental empregar materiais com melhor custo-benefício, para garantir um bom resultado aliado a rentabilidade. Mas o que o poliuretano tem a ver com isso?

Este polímero, por suas características, oferece versatilidade e flexibilidade tanto com relação ao método produtivo quanto pelos produtos que dele resultam. No caso de solados, entressolas e chinelos, o pu emprega um processo simples e de alta produtividade, que permite a fabricação de produtos com características totalmente diferentes.

Vantagens em fabricar solados, entressolas e chinelos de pu

 

Alta processabilidade

Excelentes propriedades mecânicas e abrasivas

Densidades variadas por aplicação

Opera em baixas temperaturas e pressões

Menor custo e alta vida útil dos moldes

Rápido desmolde

Boa adesão a outros substratos

Fácil de tingir

Produtos taylor made

Bases poliéter e poliéster

Duas bases podem ser empregadas na fabricação dos solados, entressolas e chinelos de poliuretano: poliéter e poliéster. As diferenças de composição, processamento e desempenho entre eles proporcionam aos projetistas e produtores de calçados uma ampla gama de opções, conforme a necessidade e as caraterísticas do produto.

Os sistemas poliéster são os mais utilizados em solados – cerca de 80% do mercado mundial -, por conta da maior resistência à abrasão, rasgos e tração. Por isso, são especialmente indicados para solados de alta durabilidade e calçados de segurança. Outra característica é que o poliéster tem menor resistência à hidrólise, ou seja, ao contato com a água.

Ao contrário, os sistemas poliéter têm alta resistência à hidrólise por conta de sua menor viscosidade. Por isso, oferecem uma melhor processabilidade e maior flexibilidade ao frio, devido a menor temperatura de transição vítrea. Sua aplicação é indicada, por exemplo, para calçados esportivos de alto desempenho, tanto em solados como em entressolas. Como possuem baixa densidade, o poliéter resulta em produtos de grande conforto, por isso tem grande alcance no mercado da moda.

solados-entressolas-e-chinelos-em-pu

Tipos de solado

Quanto aos tipos de solado, o poliuretano pode ser empregado de duas formas: monodensidade e bidensidade. Enquanto aquele recebe somente uma injeção de pu na parte inferior do calçado, no bidensidade são aplicadas duas injeções, a primeira em contato direto com o solo e a segunda na entressola, proporcionando maior conforto e durabilidade.

Em calçados de segurança, tanto o monodensidade como o bidensidade oferecem proteção quanto a objetos cortantes e perfurantes. Além disto, o solado bidensidade também protege contra produtos químicos.

Seja qual for o tipo ou a base da composição – éter ou éster –, a utilização do poliuretano na fabricação de solados, entressolas e chinelos garante alta processabilidade e rentabilidade. Altamente versátil, o pu permite obter produtos com diferentes níveis de amortecimento, durabilidade, conforto e leveza, do jeito que o seu cliente espera e conforme o mercado demanda.

Preencha o campo "Você é"!