A importância do poliuretano para o setor agroleiteiro

No cenário atual, os tanques de leite têm grande importância para a economia brasileira, assim como para o pequeno produtor lácteo, que necessita deles para garantir a qualidade do produto que sustenta sua renda. Há anos o número de microprodutores de leite, assim como sua capacidade produtiva, vem aumentando.

Em 2020, as indústrias leiteiras passaram por um momento de crescimento mesmo diante de um cenário improvável: apesar da alta no preço do produto final, os maiores produtores de leite do Brasil aumentaram a média diária de produção em 10,29%, chegando a 23.057 litros por dia. De acordo com dados da Sociedade Nacional de Agricultura, com o aumento de 1,54%, os produtores de leite atualmente representam 3,30% da produção formal de todo o País.

Dessa forma, aumentou também a demanda por uma tecnologia que garantisse a conservação do leite desde o momento de sua extração até o momento da coleta para ser transportado às empresas de laticínios. O armazenamento correto do leite desde o momento de sua ordenha sempre foi motivo de preocupação para quem trabalha no setor. O produto, se armazenado de forma inadequada, pode sofrer alterações na sua qualidade e acidificação.

Desde 2002, é obrigatório por lei manter o leite refrigerado em tanques de leite que garantem temperaturas específicas desde o momento de sua obtenção.

Neste conteúdo você vai entender mais sobre a importância do PU para o isolamento térmico de tanques de leite.

 

Desafio: um isolante térmico eficaz para os tanques de leite

Como o objetivo principal do produtor e do mercado alimentício é a produção de alimentos seguros, que não apresentem riscos à saúde, surgiu o desafio de encontrar uma tecnologia termoisolante que se adapte às condições dos tanques de leite. Até o momento, o poliuretano é a melhor tecnologia do mercado para o isolamento eficaz dos tanques, capaz de preservar as características do leite para que não represente riscos à saúde dos consumidores.

A importância de contar com uma tecnologia termoisolante eficaz como o poliuretano é que garante a segurança microbiológica para o consumidor e gera níveis de custos energéticos menores para os produtores e indústrias, contribuindo para a manutenção da competitividade nesse mercado.

 

Tecnologia de PU para tanques de leite

Em média, o resfriamento do leite é mantido em torno de 5 graus. O PU é a melhor opção para o resfriamento por conta de suas propriedades físicas, o fator K e a densidade que mantém a estrutura do tanque sem agregar tanto peso.

O PU garante um resfriamento eficiente e rápido. É extremamente importante para o negócio, já que garante a segurança microbiológica para o consumidor e gera níveis de custos energéticos menores para o produtor, devido às suas propriedades.

Para atender esse mercado, a Flexível oferece a tecnologia RG ECO, uma solução sustentável e menos agressiva ao meio ambiente que substitui o gás 141b, utilizado por grande parte da cadeia do frio que ainda não se preocupa com as ações da própria empresa no meio ambiente.

 

 

– Boa fluidez: em função da sua característica de bom preenchimento, sem agregar tanto peso;

– Facilidade de aplicação: com o desenvolvimento que a Flexível tem dos PU, é possível fazer com que o processo se torne simples;

– Fator compressão: comprovado pela dureza da espuma e garante boa estrutura;

– Baixo coeficiente K: garante um bom isolamento térmico;

– Boa estabilidade: garante qualidade dos tanques a longo prazo, pois não ocorre a perda do coeficiente K ao longo do tempo.

 

Quer saber mais sobre as aplicações do poliuretano nos tanques de leite? Entre em contato com a nossa equipe e conte com toda a nossa experiência de mais de duas décadas: +55 47 3270 1900.

Preencha o campo "Você é"!